Governador do Rio promete concursos anuais com 2 mil vagas para PM

Wilson Witzel quer abrir oportunidades para soldados
“Todo ano faremos concursos para 2 mil policiais”. Com essa frase, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, se comprometeu a divulgar editais anuais para soldados da Polícia Militar. A declaração ocorreu em entrevista coletiva no sábado, 5 de dezembro, na cidade de Guapirimim, no interior do estado. 

A regularidade nos concursos para Segurança é uma promessa de Witzel desde a campanha ao governo do Rio. Em setembro, ele já tinha dito que divulgar novos editais para PM e Polícia Civil era fundamental para suprir o déficit de agentes.
“A Polícia Civil precisa, e Polícia Militar também, de um efetivo melhor e maior. A Polícia Civil tem um quadro com cerca de nove mil policiais quando o ideal seria de 25 mil. Tanto delegado quanto policial estão em uma deficiência enorme. Na PM-RJ me foi informado que a deficiência hoje é algo em torno de 15 mil policiais”, disse em entrevista ao portal Folha Dirigida. 

O prazo para divulgação do novo edital de concurso PM-RJ ainda não foi informado. De acordo com o último documento, de 2014, para se candidatar ao cargo de soldado era preciso atender aos seguintes pré-requisitos:
•    Ter ensino médio completo;
•    Ter Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
•    Idade de 18 a 30 anos.

Durante o curso de formação de praças, os convocados recebem R$2.213,62 mensais. Após a formatura, esse valor passa ao vencimento inicial dos soldados de R$3.452,55.

Witzel diz que 500 PMs concursados serão chamados em janeiro

Para que o novo concurso da Polícia Militar do Rio seja aberto, é preciso resolver um entrave. Mais de 3 mil aprovados na última seleção para soldados – realizada em 2014 – aguardam a convocação para o curso de formação. 
Sobre isso, o governador firmou o compromisso de chamar todos os concursados. Inicialmente, a ideia de Witzel era convocar todos de uma única vez. O Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cefap), no entanto, não tem condições e estrutura para receber os 3 mil agentes, de imediato. 

O governo, então, elaborou um cronograma de convocações para o concurso PM-RJ de 2014. Os aprovados serão chamados em turmas de 500 pessoas. A primeira está prevista para começar neste mês de janeiro, segundo o chefe do executivo.
“Minha ideia era chamá-los de imediato, mas o Cefap não tem condições de absorver três mil novos policiais em formação. Então vamos aos poucos. Estamos em condições de chamar neste mês de janeiro 500 policiais. E todo ano faremos concurso público para 2 mil policiais”, revelou o governador em coletiva.

O último edital de concurso para soldado para PM do Rio de Janeiro foi publicado há cinco anos. A corporação ofereceu 6 mil vagas para carreira. Desse quantitativo previsto, apenas 1.175 ingressaram nos quadros policiais em 2015.
Os demais aprovados aguardaram, por muito, pela tão sonhada convocação para o curso de formação. "(Eles) ficaram pendurados no meu 'zap' por oito meses", brincou o antigo governador Luiz Fernando Pezão sobre a cobrança dos concursados. 
Em julho de 2018, o chefe do executivo estadual autorizou a convocação de 1.381 aprovados no concurso PM-RJ. As 800 primeiras chamadas foram realizadas entre os meses de julho e setembro.

Orçamento do Rio prevê convocações em órgãos de Segurança

Sancionada pelo então governador do Rio em dezembro, a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2019 traz receita para convocação de aprovados em órgãos de Segurança do Estado.
Essa reserva poderá ser um indicativo para convocação e nomeação de milhares de candidatos dos concursos da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros Militar e da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap-RJ).
Em alguns casos, a espera dos candidatos pela posse pode chegar a seis anos. A questão orçamentária era um obstáculo, por exemplo, para convocação de mais aprovados no concurso PM-RJ de soldados.

No final do ano passado, Wilson Witzel chegou a reconhecer que a chamada de concursados dependeria do aval da Assembleia Legislativa do Estado de Rio de Janeiro (Alerj). Como o orçamento já foi aprovado, resta apenas o novo governador iniciar as convocações.

Os candidatos a soldado da PM-RJ no último concurso para corporação realizaram provas objetivas e discursiva como primeira etapa. 
As avaliações foram aplicadas em Angra dos Reis, Arraial do Cabo, Campos dos Goytacazes, Itaperuna, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, São Gonçalo, Teresópolis e Volta Redonda. 
Ao todo, foram cobradas 40 questões distribuídas da seguinte maneira:
•    Língua Portuguesa – 10 questões;
•    Sociologia – 5 questões;
•    Geografia – 5 questões;
•    História – 5 questões;
•    Legislação de Trânsito – 5 questões;
•    Informática – 5 questões;
•    Direitos Humanos – 5 questões. 


Para ser classificado na objetiva foi preciso obter, no mínimo, 50% dos pontos. Na prova discursiva, os concorrentes tiveram que elaborar um texto de 20 a 30 palavras. O inscrito seria descontado um ponto, em caso de linha fora do limite. 
As redações foram avaliadas pelo quesitos gramaticais e também de conteúdo da Língua Portuguesa. 
 


Publicado em 10/01/2019 às 18:19:42
Compartilhe com os amigos: