Geopolítica e História da PRF: veja dicas

Professor Alex Mendes tira as principais dúvidas sobre as disciplinas

Uma das mudanças do novo concurso PRF foi o acréscimo da disciplina de geopolítica brasileira, que não foi cobrada nos editais anteriores. Com isso, os interessados na carreira de policial rodoviário federal podem perguntar: é possível cobrir todo conteúdo até o dia das provas?

Quais assuntos são mais importantes estudar?

Para responder a essas e outras dúvidas, o Concursos com Trânsito, em parceria com o professor Alex Mendes, traz dicas de geopolítica brasileira e história da Polícia Rodoviária Federal. Essas disciplinas estão dentro das 50 questões do bloco I das provas objetivas do concurso. 

Para o especialista, por serem novidade, as questões de geopolítica podem fazer a diferença na conquista por uma das 500 vagas oferecidas pela corporação. A maioria dos candidatos pode não ter se preparado de forma antecipada por não saber que essa área seria cobrada. 

O Cebraspe, banca organizadora do concurso PRF, não informa a quantidade de questões que será cobrada por disciplina. O professor Alex, contudo, aposta em seis questões de geopolítica brasileira. 

“A matéria de geopolítica é uma novidade. Ela não constava nos editais anteriores e pode ser um divisor de águas na preparação. Acredito que tenha seis questões na prova e é uma pontuação que pode fazer a diferença na aprovação”, aposta. 

Principais assuntos de geopolítica e história 

O especialista explica que a parte de geopolítica cobra, basicamente, conteúdos de Geografia ensinados nos ensinos fundamental e médio. O problema é que o programa dessa disciplina é extenso e contém muitos itens. 

“O conteúdo veio de geografia do Brasil, que é muito extenso para uma prova importante como essa”. Por esse motivo, Alex Mendes acredita que seja difícil cobrir toda parte de geopolítica até o dia das provas do concurso PRF - marcadas para 3 de fevereiro.

Para aproveitar esse tempo, o especialista orienta que os candidatos façam muitas questões da banca. Com isso, eles conseguirão perceber como é a abordagem do Cebraspe. Os pontos mais importantes para o estudo de geopolítica, na opinião de Mendes, são: 

- Divisão inter-regional do trabalho e da produção;
- Metrópoles e surgimento das cidades;
- População e migração;
- Relações internacionais do Brasil. 

Por outro lado, o professor Alex considera a exigência da história da PRF justa e dentro do esperado. “É muito importante para (os candidatos) conhecerem a instituição que desejam trabalhar”. 
Sobre a cobrança do Cebraspe para essa disciplina, ele define: “É mais tranquila, compacta e de fácil assimilação”.

Melhor forma de estudo para concurso PRF

Na perspectiva de Alex Mendes, o estudo inicial para essas disciplinas do concurso PRF deve ser pautado em resumos.
“Sugiro que o aluno faça um resumo escrito da parte teórica e conceitual. Para que ele possa compreender cada um dos conceitos. O candidato tende a memorizar mais na medida que escreve. Isso é uma pesquisa que foi realizada e é um fato consumado”. 

Outra estratégia de estudo é ter muita atenção no texto e marcar as partes que considera essenciais e com conceitos.

Cobrança do Cebraspe tem muitas ‘pegadinhas’

O Cebraspe tem uma cobrança diferente de outras bancas organizadoras. Além das provas não contarem com as cinco alternativas para as questões, os candidatos podem encontrar pegadinhas ao julgar uma sentença como “certa” ou “errada”. 

“Muitas vezes, essa banca não quer saber do acerto do aluno e se ele consegue ter o conteúdo na ponta da língua. Ela pega o erro na leitura do texto ou de correlacionar o texto com a alternativa. Pode ocorrer também de trocar conceitos ao longo da afirmativa para induzir o candidato ao erro”, destaca Mendes. 

Nos conteúdos de Geografia, a banca fez uma análise relacionando os conceitos com o factual. Ela espera que o candidato saiba o conceito da questão, ao mesmo tempo que consiga relacionar isso com a realidade e com os fatos que acontecem no dia a dia do Brasil. 

Por isso, o professor sugere que o concorrente do concurso PRF tenha o máximo de atenção ao ler o texto de cada questão. “Eventualmente, o Cebraspe coloca um texto e faz uma sentença afirmativa que não se relaciona com o trecho. Portanto, está errada. Ou ainda, colocam um texto e alteram algum conceito da afirmativa e induz o aluno ao erro”. 

No momento da prova, a estratégia indicada pelo especialista é começar pelas matérias que considera mais fáceis. Com isso, você já garantirá seus acertos e a pontuação. 
“A estratégia para prova é começar pelas questões que considera mais fáceis para garantir a pontuação. Depois, vá para as mais difíceis. Porque se você começar pela mais difícil, corre o risco de errá-la e acaba, pelo cansaço, errando também uma fácil”, indica Alex Mendes.

Alex Mendes tem curso de geopolítica e história da PRF

Para ajudar os alunos na preparação para essas disciplinas, o Concursos com Trânsito oferece um curso sob o comando do professor Alex Mendes. São aulas transmitidas ao vivo para os alunos por apenas R$60. 



“No nosso curso, todo conteúdo será abordado. Ao final de cada módulo, faremos uma bateria de cinco exercícios que são da banca. Para ver como o Cebraspe cobra as questões”, diz o especialista.
 


Publicado em 07/12/2018 às 00:30:38
Compartilhe com os amigos: